Labyrinth

Bom, como eu já tinha dito no post anterior, parei com o blog sobre filmes, que era esse mesmo só que com outro nome, mas não poderia deletar o post em que eu falava do meu filme favorito, Labyrinth, pois não poderia deixar de indicar esse filme.

Tudo bem que sou suspeita para falar dele, afinal, esse filme marcou um começo de uma grande transição em minha história, mas realmente é um filme lindo.
Infelizmente só descobri o “Labyrinth” ano passado, mas nunca é tarde para render-se aos seus encantos.
A história pode ser considerada um mero “conto de fadas”, bonitinho, um clássico para meninos e meninas que sonham com histórias fantásticas de castelos, monstros, magia e tudo o mais; ou pode ser levada mais a sério pelas várias mensagem que transmite.
A trama é sobre uma menina com uma grande imaginação (Sarah), seu irmão sequestrado (Tobby, um bebê) e ninguém mais ninguém menos do que David Bowie, como rei dos duendes!
Sarah é uma garota sonhadora, que vive entediada, que tendo que aturar a madrasta, o irmão mais novo e toda a rotina chata com a qual ela convive, passa a refugiar-se em sua própria imaginação.
Um dia, sozinha em casa e cuidando de seu irmão, ela se vê cansada dos choros do menino e resolve fazer uma “magia” retirada de um de seus livros preferidos: “Labirinto”. Pronunciando as palavras que o livro ensinava, ela pede aos duendes que levem seu irmão para bem longe.
Mas é claro que no fundo ela não esperava que desse certo. Mas deu! E quem aparece em sua frente de carne e osso? David Bowie! Não, não como o cantor camaleão, mas sim como Jareth, o rei dos duendes, que leva o menino embora para seu reino.

Jareth: “Você tem treze horas para resolver o labirinto, antes que o seu irmãozinho se torne um de nós… para sempre.”

Sarah descobre que para salvar seu irmão, precisa encontrar a saída de um labirinto e passar por vários obstáculos e seres fantásticos como: duendes, fadas, monstros e uma porção de criaturas diferentes.
Após uma emocionante e bela história ela chega ao castelo de Jareth, que fica no centro do labirinto. Sarah então descobre que Jareth é apaixonado por ela.

Trecho:

Sarah: “Me dê o bebê!”
Jareth: “Sarah, eu fui generoso com você até agora, mas eu posso ser cruel.”
Sarah: “Generoso? O que você fez de generosidade até agora?”
Jareth: “TUDO! Tudo que você quis, eu fiz. Você pediu para levar a criança embora. Eu o peguei. (…) Eu reordenei o tempo, eu virei o mundo de ponta cabeça. E eu fiz tudo isso por você! Eu estou cansado de atender sempre às suas expectativas. Isso não é ser generoso?”

A trama se complica. Mas, como em todos os contos de fada, a mocinha volta para casa sã e salva com o irmãozinho.
E ao final de tudo, fica a impressão de que tudo teria sido apenas fruto da fértil imaginação dela. E como em sonhos tudo é imaginação ou cópia da realidade, no próprio quarto de Sarah vemos de onde surgiu a “inspiração” para os personagens da história.
Um bichinho de pelúcia dela, na história aparece como o Sr. Dydimus, a roupa de Jareth está lá em sua escrivaninha, o vestido que ela usa no baile é o mesmo da boneca da caixinha de música, o labirinto é parecido com um jogo dela, a cena da sala cheia de escadas de ponta-cabeça é inspirado numa quadro (de Escher) que Sarah tem pendurado na parede de seu quarto.
Mas não foi só imaginação… Jareth ainda estava lá no quarto, escondido, espiando Sarah.

Seu amor por ela é cantado por Bowie em várias musicas no filme e para quem se interessar em buscá-las pela internet vale muito a pena, são elas: Within You e As The World Falls Down.
Aliás Bowie e Trevor Jones fizeram uma trilha excelente, vale a pena conferir. Destaco também: Underground, Dance Magic e Chilly Down.
Hum, se isso tudo ainda não é motivo suficiente para você se convencer de que esse clássico merece toda sua atenção, deixa então eu te contar um pouquinho mais…
Sabe quem criou e manipulou os bonecos? Jim Henson, criador dos Muppets e dos bonecos da Vila Sésamo.
Sabe quem é a atriz que interpreta Sarah? Jennifer Connelly!
Labyrinth, um filme imperdível, uma boa história, excelentes músicas, ótimos atores e muita criatividade.
Recomendo!

3 thoughts on “Labyrinth

  1. Somente hoje pude visitar seu blog depois que vc visitou o meu…Mas me diga… vc continuará postando? Pois o endereço que vc deixou não existe mais!Um abraço!

  2. Gente, eu adoro esse filme! Vi várias e várias vezes na sessão da tarde, ainda na infância ^^ Mas afinal, nunca entendi, o que o rei dos duendes queria? Não me diga que ele gostava mesmo da menena \o\ e em que situação ele ficou no fim do filme?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s